Terceira noite em Berlim. Queria sair por perto de onde estou – que eh uma zona bem movimentada (proxima ao Hackesher Market). Sigo a dica de um cara no albergue, e vou para um club proximo. Estava as moscas e com musica ruim.

Decido voltar e entrar em um beco que havia visto no caminho, com varias pessoas entrando. E me deparo com um passado cravado bem no centro dessa Berlim toda reconstruida.  Predios antiquissimos, mal cuidados,  marcados por alguns buracos de bala. Tudo meio sujo, posters para todos os lados, grafite nos muros.

Encontro um bar e entro. Chama-se Eschschloraque, e promete show de “<a href=”http://www.paintedbird.net/”>Daniel Kahn and The Painted Bird</a>”. Dentro do bar, umas esculturas de ferro mucho loucas – uns monstros, uma coisa meio Gremlin, dentro de umas caixas de vidro com um pouco de agua. Com uma moeda, os monstros se mexiam. Descobri tratar-se do trabalho de um alemao, conhecido como <a href=”http://www.deadchickens.de”>Dead Chickens</a>. Tudo muito louco.

Comeca o show. 4 caras, barba e chapéu – concluo serem todos judeus. Eu nao sei descrever o que estavam tocando porque nunca ouvi nada parecido. Mas era bom. Um violoncelista, um saxofonista, um baterista e um vocalista tocando acordeao. As musicas eram metade em hebraico, metade em ingles. Comecei a me sentir em um lugar proibido, escondido no meio de Berlim, que seria invadido a qualquer momento pelos nazistas e seriamos todos presos e levados para campos de concentracao. Mas eu estava gostando 🙂

No intervalo, descubro que o unico judeu do grupo eh o vocalista – o tal Daniel Kahn. Um americano, que vive em Berlim ha 1 1/2 ano, que gosta de bossa nova e da tropicalia e eh fa de Caetano Veloso. Ele me explica que a musica eh meio judaica, mas com influencias de rock, folk e outras coisas mais. Ok, entao. A banda eh totalmente multi-nacional: o violoncelista tb eh americano,  o baterista sueco, o saxofonista alemao.

O show recomeca, e eu realmente gostei. Virei fa. Comprei um CD. Toco pra vcs qndo voltar ao RJ.

E fui embora sa e salva – o refugio judaico nao foi descoberto. Nao nessa noite 🙂

Anúncios