Tribunal de justiça de São Paulo decide bloquear o acesso ao you tube no Brasil. Leia mais aqui.

É tanto absurdo que eu fico sem saber por onde começar. Que nossas leis mal citam a internet, quanto mais regulamentar seu uso, já é de conhecimento público. Mas a ignorância do nosso judiciário quanto ao assunto ainda é capaz de me assustar. Ou melhor, me irritar.

Para não falar do óbvio – onde foi parar a democracia? cadê a liberdade de informação? – vou falar dos custos que isso acarreta, provavelmente ignorados pelo juíz que tomou a decisão. Para esse bloqueio funcionar, é preciso criar filtros nas maiores empresas de infra-estrutura do Brasil – Embratel, Brasil Telecom entre outras. E não, não é um filtro só. São vários. Filtros para impedir acesso a qualquer IP que venha do YouTube. Isso exige profissionais especializados, monitoramento constante e diário. Ou seja, custa dinheiro. E jamais será 100% eficaz.

Talvez valha citar também que esse tal método dos filtros é o mesmo utilizado na China, e em outros países onde o acesso a Internet é controlado.

Posso falar também sobre a agressão aos inúmeros usuários do site – os que baixam os vídeos como os de Cicarelli, mas principalmente aqueles que publicam seus vídeos, muitas vezes como uma alternativa barata, funcional e de grande alcance para divulgação de seus trabalhos. Vide exemplo do DiMorais – artista capixaba empresariado pelo meu cunhado Marcelo, e citado pela Dani.

Ah, mas não há motivo para tanta preocupação. A decisão só vale até o you tube retirar o vídeo de cicarelli do site. Aí o tubo volta. Por mais exatos 0.0007seg, que é o tempo de algum usuário fazer o upload de novo. Nesse caso, acho que deviam obrigar o you tube a implantar uma ferramenta de detecção de imagem e impedir que qualquer vídeo contendo imagens de Cicarelli sejam publicados. Pô, fácil, fácil.

Por fim, vou apelar pra fofoca e concluir que se Cicarelli ainda tinha a simpatia de alguns brasileiros, agora vai ser difícil reconquistá-los – pelo menos a pequena fatia desse Brasil que é usuária de internet e que, vou chutar aqui, deve ser mais ou menos a mesma que assiste ao canal de seus programas. Pensando bem… que nada!! É só esperar isso passar e resolver dar umazinha com algum namorado novo e ainda mais bem dotado que esse daí. Daí o vídeo pára em outro tubo qualquer, ela vira assunto nacional, e o resto da história a gente já sabe.

Enfim, eu acessei o you tube hoje. E tenho esperança que ainda vão recorrer dessa decisão. Alguém há de se dar conta desse absurdo.

Anúncios