… feliz e amada por sua dona.
Se exercitava regularmente, adorava o ventinho da praia e nem se incomodava com a maresia.
Adorava os passeios ao sol, o carinho e as pedaladas suaves de sua dona. E o descanso na sombrinha de casa.
De vez em quando, curtia uma bela vista da praia, enquanto aguardava o regresso de sua querida e amada dona.
A vida era muito bela.

A bicicleta conheceu o carnaval. A princípio, ficou extasiada com tamanha alegria, tanta gente feliz.
Aos poucos, foi se incomodando com os empurrões, os tropeços e respingos de cerveja.
Torceu muito para sua dona voltar logo. Mas a praia estava boa…
Epa! O que vc está fazendo aí? Ei, você não é minha dona!! Me deixe em paz, não quero ir!!!

E a bicicleta chorou.
Sua dona regressou e não a encontrou.
Só resta agora torcermos para que a bicicleta encontre um bom novo dono.
E que seja feliz para sempre.

Anúncios