(de Guillaume Depardieu)
de tanto me procurar
é a ti que eu perdi
agora livre para ti
é aqui que me faltas
tu me faltas
tanta solidão
depois de tua partida
até o fundo se esvazia
nada mais tem sentido
tu estavas na minha carne
tu estavas no meu sangue
não sou mais eu dentro de mim
não sou mais eu sem ti
até o fundo se esvazia
e tudo é insosso
como tudo se apaga
nada mais tem sentido
irei eu agora com os anjos
agora que tu partiste
**

Junto com alguns outros poemas(e recitado em francês), dá a tônica da 27’52” que eu falo aí embaixo.

Anúncios