Em estação de metrô em Munique, eu com uma nota de 50 euros, precisava comprar um ticket diário de 10 euros. A máquina não dava troco. Não falo alemão, e não estava disposta a tentar a comunicação com a moça do guichê. Decidida a trocar o dinheiro, entrei em uma farmácia. Sem nenhuma real necessidade, gastei um bom tempo até achar algo que me fosse útil em preço razoável. Achei um lápis de olho preto: 12 euros. Me daria o troco necessário.

Fui até o caixa com a nota de 50 numa mão, o lápis de olho – com o preço afixado – na outra. Não tinha erro. Era pagar e ir embora.

– Einz hobnftvaisse und arboffstrasse mit dunz?
(Deise com cara de “Hã?”. Moça repete mais devagar, creio eu)
– Eeeeeinz hooooognftvaaaaaaaisse uuund aaaaaarboffstraaaaasse miiiiiit duuuuunz?
– Sorry, I don’t speak german. (Me desculpe, não falo alemão).
– Is this all? (isso é tudo?)

Isso é tudo? Isso lá é pergunta relevante? Eu com o dinheiro e o lápis na mão, tudo super planejado para evitar justamente esta situação e ela me pergunta se é tudo?
Eu só ri sozinha, respondi que sim, paguei, troquei meu dinheiro. E voltei pra máquina pra comprar meu single eizentramalgumacoisamais.

Eita idioma estranho. Depois desse episódio, resolvi assistir a “Gilmore Girls” em alemão pra ver se aprendia algo. Só entendi: Rory, Lorelai e nein.

Anúncios