Nem toda viagem é tão boa, mas viajar é sempre bom. São dias repletos de novidades, novas sinapses, observações, descobertas.

Nessa última, descobri que Bryan Adams virou fotógrafo. Sabe, o Bryan Adams? Ele cantava “Heaven” – minha música predileta de adolescência para chorar no quarto escuro. É, adolescente gosta de música pra chorar – e eu sei que não sou a única, viu?

Estava eu na National Portrait Gallery, em Londres, à espera de uma vaga pra entrar na exposição “Vanity Fair Portraits” quando descobri uma parede com as “musas” de Bryan. Retratos de mulheres famosas (ou nem tanto) bem ordinários. Me fez pensar que talvez como cantora eu tenha mais chances de expor minhas fotos numa galeria dessa porte 🙂

E quanto a exposição da Vanity Fair? Ótima. Pena que a vaga não apareceu, e acabei convencida a tornar-me “member” da National Portrait Gallery comprando um passe que me dá acesso livre a qualquer exposição da galeria pelo próximo ano. A começar pela Vanity Fair. Espertos esses ingleses.

Como não pretendo desfrutar de outros dias londrinos tão cedo, anuncio: se você, querido leitor, vive em Londres e se interessa por fotografia, deixe uma mensagem. O passe da National Portrait Gallery é transferível, está a venda por 30 libras e, além do acesso livre as exposições, também dá 10% de desconto nos produtos da loja.

Anúncios