Isso aqui já virou diário mesmo, então vamos a mais um:
22 de abril, primeiro dia de surf dessa que vos fala com direito a caixote e muito medo.
Um mar maior e mexido me fez lembrar que eu tenho medo de onda. E de mar.
Não há de ser nada: uma lagrimazinha daqui, pequeno desespero dali, muita areia no cabelo, um arranhão no braço. E amanhã estamos lá de novo 🙂

Entrei mesmo na onda de superar meus medos.
PS: Ontem, 21 de abril, foi dia de muitas ondas, evolução pra prancha menor e pura animação. Um dia do surfista, outro do mar 🙂

Anúncios