Ontem foi aniversário do Jorge Sales, poeta e cordelista capixaba, que conheci através da Dani numa de minhas várias (nem tantas) visitas a Vila Velha. Sempre simpático e sorridente, puxando boa prosa, me conquistou rapidamente pelo simples fato de ser tão carinhoso com minha irmã e seu marido. Dessas pessoas que a gente vê e gosta.
Ontem eu dei parabéns ao Jorge, assim via orkut – diria até indigno do aniversariante.
De volta, recebi eu um presente:
“A Deise chegou
tão bela e faceira
com a beleza de sempre
é mulher brasileira
se fosse em teatro
eu estaria de fato
na primeira cadeira.”

Se todos os homens do mundo fossem assim sorridentes, simpáticos e galanteadores, o mundo provavelmente seria um lugar melhor para se viver. Mais alegre, seguramente.

Anúncios