Muito melhor do que abaixo-assinado, foi a idéia do Grupo Estação de fazer um fim de semana de clássicos a R$1 no Cine Paissandu. Deu certo, salas lotadas e parece que já tem empresário fazendo proposta para manter o cinema aberto. Torço pra isso, e que ele continue focado nos tais filmes de arte que eu gosto e frequento. E adoro um cinema de rua, grande perda desse mundo capitalista.

E o Google lançou seu browser, o Chrome – ainda em beta, e entrou de corpo inteiro na briga com a Microsoft. Aposto no Google. Parece que a sacada é que o Chrome mantém suas janelas e abas em processos separados, ou seja, se um site dá pau é só sua abinha que fecha, não o browser inteiro. E o Google produziu uma HQ para contar essa historinha com todos os detalhes técnico-sórdidos envolvidos. Confesso que, até agora isso foi o que mais me impressionou: esse pessoal do google querendo ensinar sobre threads, processos assíncronos, fragmentação de memória e otras cositas más com personagens bonitinhos de história em quadrinhos. Me assusta, mas não sei explicar porquê (ou talvez saiba?), perceber que cada vez mais pessoas entendem e se interessam por esse tecniquês que eu mesma aprendi por obrigação e, na realidade, acho uma grande chatice. Quero mais é um browser rápido, bonitinho mas não ordinário. E só.

E a Madonna, hein? Um enorme desrespeito essa confusão de venda de ingressos, Tickets for Fun (que vale dizer, é da TicketMaster) tem tudo para ser o maior mico de negócio online do ano, quase não comprei por protesto, mas no fim meu amor pela Madonna falou mais alto. Lá estarei.

E Michael Jackson, também cinquentão e, quem sabe, por inveja dos holofotes em Madonna, ressurgiu no mundo das fofocas de celebridades devido a fontes que JU-RAM que ele anda se encontrando, romanticamente (?), com Pamela Anderson. Eita notícia fútil-bizarra.

Anúncios