Essa super matéria do Globo Online afirma ser mais um mito da crendice carioca: chove muito mais em fim de semana. A matéria é rasa e a conclusão não se explica adequadamente. Vejamos:
“Levantamentos de índices pluviométricos de três pontos da costa da cidade nos últimos 11 anos, feito pelo sistema Alerta-Rio, concluiu que o percentual de dias de areia molhada é praticamente o mesmo durante a semana e nos sábados e domingos.”

Com dois dias de fim de semana contra cinco semanais, justo seria o percentual de dias de areia molhada ser maior nos dias de labuta. Outra: 11 anos? Será possível alguma conclusão baseada em 11 anos? Não preciso de dados metereológicos para notar que os diversos fenômenos climáticos, seus niños e las niñas já afetaram os trópicos nesse meio tempo. Chuva de verão virou peça rara, janeiro é mês de dias nublados, dezembro mês de chuvas infindáveis e eu cheia de saudade do meu verãozinho de piscina no clube: sol todo dia, chuva de verão no fim da tarde, sempre entre 5 ou 6h. Chuva que não refrescava, acabava e continuava um calor danado, e dia seguinte era dia de sol na certa. E banho de chuva de verão é o melhor que há.

Tive que aturar um hondurenho fotografando a praia de Copacabana debaixo de chuva, durante uma semana em outubro, me dizendo que iria fazer cartões postais e mostrar ao mundo a verdade sobre o Rio de Janeiro. Recebi estrangeiros 3 vezes esse ano, em eventos de trabalho – março (3 dias), setembro (2 dias), outubro (5 dias) – e choveu em todos os dias, os 10 dias. Dias de mais ou menos chuva, mas sempre chuva e Cristo encoberto. Sigo afirmando que eles é que são azarados, mas convenhamos: São Pedro não foi lá muito legal comigo, podia dar uma ajudinha.

Mas nada disso importa porque o Rio de Janeiro continua lindo, fevereiro e março e que mané? ‘mais uma crendice carioca’ porque cariocas são bonitos, cariocas são bacanas, cariocas são dourados e o principal: cariocas são ixxxxxxxpertos e não, não gostam de dias nublados. Nem de sinal fechado. Há quem diga que ela é chata – e eu discordo – mas um fato é unânime: a moça soube observar. Adriana Calcanhoto pra vocês:

Anúncios