You are currently browsing the daily archive for 9 janeiro, 2009.

Um novaiorquino desavisado se apresentou em um bar, e além de ter me chamado de swagger – palavra que eu desconhecia e após longa explicação dele entendi ser algo como ‘metida’ – me fez a fatídica pergunta: “como você se vê em 10 anos?” (e isso é uma cantada ou uma entrevista de emprego??)

Eu, que mal tenho planos para 2009, resolvi estabelecer metas de suma importância para o próximo final de semana e as compartilho com vocês queridos leitores:
1. Comprar um despertador novo, barulhento, fashion e cuja função “soneca” se repita indefinidamente;
2. Comprar um ventilador fashion estilo torre, que eu possa usar no quarto na hora de dormir e na sala na hora de receber;
3. Buscar um mini-refrigerador emprestado na casa de uma amiga porque, ao que tudo indica, o conserto da minha geladeira irá demorar.

Cumprida a listinha, tenho certeza que meus próximos dias de verão serão bem mais felizes, agradáveis e sem culpa por viver chegando atrasada. Prometo contar o resultado de meu planejamento na próxima segunda. Me aguardem.

A historinha do início, contei como mera curiosidade, mas como até agora não tinha entendido bem o que swagger significa, recorri ao dicionário. Eis o significado:
“[n] a proud stiff pompous gait
[adj] (British informal) very chic; “groovy clothes”
[v] act in an arrogant, overly self-assured, or conceited manner
[v] discourage or frighten with threats or a domineering manner; intimidate
[v] to walk with a lofty proud gait, often in an attempt to impress others; “He strut around like a rooster in a hen house.”

Prefiro acreditar que ele era meio britânico e se referiu apenas ao meu estilo ‘very chic’ de roupas ‘groovy’ – afinal eu usava meu chapéu e cachecol fashions – mas algo me diz que não exatamente. E eu sigo me impressionando com a diferença que costuma existir em como me vejo e como sou percebida. Há que se aprender algo com isso mas sinceramente eu já cansei. Fato é que anos se passam, eu viajo milhas e milhas e milhas, sento num bar, peço um vinho, um sujeito me olha e diz exatamente o que eu ouvi de inúmeros brasileiros por uma vida. Repito o que costumo explicar a quem pergunta: não sou empinada, tenho hiper lordose – que inclusive me causa muitas dores; não sou arrogante, sou simplesmente auto-confiante – o que costuma ser algo bom mas que, parece, as vezes soa como arrogância. E que não se deve confiar tanto assim em primeiras impressões. A verdade? Tento ignorar, mas até hoje me irrita ser chamada de metida. E swagger é a vovozinha dele.

Anúncios

Que eu ando cada vez mais astrológica, não é novidade. Não ao menos para quem lê esse blog.
Eis que uma astróloga revela (adoro a dramaticidade do ‘revela’) que seu signo influencia diretamente seu estilo decorativo.

Vejamos o que a moça tem a dizer sobre a libriana aqui:
“Preferem os tons pastéis (-200p), linhas equilibradas que se harmonizam e não contrastam entre si (+50p). Gostam de ambientes com poucos objetos (+100p). Adoram pisos de granito (-40p), bege (-100p) e preto (-100p). Tons de rosa (-20p) e lilás (+50p) são bem adotados pelo libriano, amam as flores (0p) e tudo que adorna e enfeita e dá um toque de sofisticação (+100p) ao ambiente. Guiam-se pela aparência e pelo efeito estético (+100p). Sabem encontram harmonia em tudo (+200p), conseguindo misturar xadrez com floral (-50p). Costumam combinar bem os mais diversos estilos, objetos e cores. Tudo terá seu par complementar – mesinhas laterais, castiçais, enfeites, almofadas, poltronas, descanso para os pés. Uma peça só tem sentido na relação com ao outra e não isoladamente (+50p) Os ambientes sociais da casa, como a sala-de-estar, são muito importantes pois adora receber (+50p). A casa de um libriano nunca fica pronta – ele a faz e refaz muitas vezes (-80p) até ficar satisfeito, o que pode levar muito tempo até se decidir sobre qualquer coisa (+50p). Não gostam do básico nem do obviamente funcional (+100p). Todos os detalhes revelam pesquisa e sofisticação.”

Pontuação final: +260p.

O tom é esse aí: odeio o básico, adoro o belo, estética é fundamental bem como toques de sofisticação. E AMO quando dizem que sei harmonizar coisas, me sinto o máximo. Não faço e refaço minha casa muitas vezes porque sou preguiçosa demais pra isso, então eu simplesmente penso no que fazer, demoro anos pra decidir, mas quando faço, faço.

– Piores erros: “Preferem os tons pastéis”. Minha cozinha é verde e laranja, meu banheiro laranja e amarelo, a sala é verde claro com verde escuro, o quarto amarelo com laranja. branco só nas portas e na pastilha de meia-parede do banheiro e cozinha, e em alguns móveis são laqueados em branco compondo com outros de madeira escura. uma das luminárias da sala é absolutamente colorida e listrada em várias cores. o sofá é listrado de rosa, verde, bege, amarelo e é certamente a peça mais pastel da casa, junto com o almofadão bege repleto de almofadas em tons de verde e laranja. comporta ainda um puff roxo que adorno com uma almofada laranja em cima. as cadeiras são amarelo-claro. quando descrevo, parece um grande carnaval. mas é tudo lindo. E definitivamente, preto não é cor pra casa. não pra minha. nada nada nada é preto. e eu odeio granito.
– Maior acerto: Além de afirmar que encontro harmonia em tudo (é o máximo isso, não?), a referência a poucos objetos, linhas equilibradas e pares complementares. Odeio casa entulhada. Pensei em linhas o tempo todo enquanto decorava: as luminárias são todas quadradas a exceção de uma central que é colorida e redonda pra manter o ar alegre. todas as prateleiras tem bordas arredondadas – também para evitar roxos porque a dona aqui é bem estabanada – enquanto que todos os móveis de madeira tem linhas retas. os toques arredondados, circulares e fofinhos nos móveis ficam por conta do futton-sofá, almofadas e puffs. tudo em par, nada existe só. no quarto, os móveis de madeira são branco laqueado e madeira, e nenhum está ali sozinho ou ao acaso.
– Neutro: “amam as flores”. eu até gosto delas, mas não sei porque elas morrem tão rápido. acho que elas é que não gostam de mim.

Esses dias ouvi um dos melhores elogios: ‘sua casa não é nada monótona, mas ao mesmo tempo não cansa apesar de tantas cores e diversidade de estilos’. Estou me sentindo a própria decoradora 🙂 Decore você também, é bem legal. E antes que os mais próximos cobrem: haverão open houses em breve!!

De tudo um pouco:

Conheça também:

O Jardim em fotos

Por onde viajo…

janeiro 2009
D S T Q Q S S
« dez   fev »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Anúncios