um balanço me acalanta.
um céu estrelado me arrebata.
uma inércia me consome.
não vou, não fico, não digo, não calo, não sei, não sou, esbarro.
equilibro. balanço. caio.

não, não é isso que eu sinto.
eu minto.
me repito, sou um ciclo.
desejo de ímpeto.
fugir do círculo, deitar elipse e tender ao infinito.

o absurdo é meu alento.
o infinito me consola e a noite me compele.
fluo interrompida, entrecorto, escondo enquanto mostro.
recubro, resisto, perco o fôlego, me entrego. não me entrego.

passo. durmo. fluo. contínuo. continuo.
a unicidade é só. o singular também. discretos. coleciono singulares.
no coletivo me encontro. à luz do dia, me recobro. me cobro. e afloro.
a noite é um casulo.

mudo o repertório, canto outra música, verso outra prosa.
experimento, recorto, mudo o prumo, refaço, disfarço, descompasso.
me sinto em terceira pessoa.

(sempre quis escrever poesia. nunca soube. decidi escrever o que me vem a cabeça. não me esqueça. quebre a cabeça, e adormeça.)

Anúncios